A HISTÓRIA DO BASQUETEBOL

 

Em Dezembro de 1891, o professor de educação física canadense James Naismith, do Springfield College (então denominada Associação Cristã de Moços), em Massachusetts, Estados Unidos, recebeu uma tarefa de seu diretor: criar um esporte que os alunos pudessem praticar em um local fechado, pois o inverno costumava ser muito rigoroso, o que impedia a prática do Beisebol e do Futebol Americano.

James Naismith logo descartou um jogo que utilizasse os pés ou com muito contato físico, pois poderiam se tornar muito violentos devido às características de um ginásio, local fechado e com piso de madeira.

Logo escreveu as treze regras básicas do jogo e pendurou um cesto de pêssegos a uma altura que julgou adequada: 10 pés, equivalente a 3,05 metros, altura que se mantém até hoje; já a quadra possuía, aproximadamente, metade do tamanho da atual.

Em contraste com as redes de basquete moderno, esta cesta de pêssegos manteve a sua parte inferior, e as bolas tinham que ser retiradas manualmente após cada “cesta” ou ponto marcado, o que provou ser ineficaz. Dessa forma, um buraco foi perfurado no fundo da cesta, permitindo que as bolas fossem retiradas a cada vez com uma longa vara. Os cestos de pêssegos foram utilizados até 1906, quando foram finalmente substituídos por aros de metal com encosto. Uma outra alteração foi feita logo cedo, de forma que a bola apenas passasse pela cesta, abrindo caminho para o jogo que conhecemos hoje. Uma bola de futebol foi usada para acertar as cestas. Sempre que uma pessoa arremessava uma bola na cesta, sua equipe ganharia um ponto. A equipe com o maior número de pontos ganhava o jogo. As cestas foram originalmente pregadas ao balcão do mezanino da quadra de jogo, mas isto se provou impraticável quando os espectadores no balcão começaram a interferir nos arremessos. O encosto foi introduzido para evitar essa interferência, que teve o efeito adicional de permitir rebotes. Esse esporte chamar-se-ia “basquetebol”.

O primeiro jogo de Basquetebol foi disputado em 20 de Janeiro de 1892, com nove jogadores em cada equipe e utilizando-se uma bola de futebol, sendo visto apenas por funcionários da ACM. Cerca de duzentas pessoas viram o jogo, que terminou com o placar de 1 a 0, sendo a cesta feita de uma distância de 7,6 metros. Equipes de cinco pessoas passaram a ser o padrão por volta de 1897-1898.

O basquete feminino iniciou em 1892 quando a professora de educação física do Smith College, Senda Berenson, adaptou as regras criadas por James Naismith. A primeira partida aconteceu em 4 de Abril de 1896. A Universidade de Stanford venceu a Universidade da Califórnia.

 

A HISTÓRIA DO BASQUETEBOL VETERANO

 

O MASTER NO MUNDO

O basquetebol master foi criado em Buenos Aires, Argentina, em 1969. Naquele ano, um grupo de ex-jogadores participou de um pequeno jogo de exibição. Uns meses mais tarde, aos cuidados, do Sr. Eduardo Rodríguez Lamas se criava a União de Basquetebol da República Argentina. Nos anos seguintes, foram desenvolvendo-se as primeiras regras dessa nova categoria.

O primeiro torneio internacional aconteceu na Argentina em 1978 com a realização do Campeonato Sul-Americano com o aval da Confederação Sul-Americana de Basquetebol (Consubasquet) filiada a FIBA.

Durante os anos 70 as autoridades argentinas começaram com a promoção em outros países. Dessa forma, a categoria tornou-se um sucesso chegando a ser bastante praticado no Uruguai, Brasil, Chile, Peru e alguns países da América Central, tais com Costa Rica e Guatemala. Com o passar do tempo, esses países criaram suas próprias entidades federativas.

Em 1980 realizou-se o primeiro Campeonato Pan-Americano de Basquetebol Master em Buenos Aires sob o aval da Confederação Pan-Americana de Basquetebol (COPABA) filiada a FIBA.

Em 1984, um grupo de entusiasmados desportistas se propôs a organizar um Evento Internacional Desportivo para atletas da terceira idade. As autoridades argentinas ajudaram a iniciativa e assim se realizaram pela primeira vez em Toronto, Canadá, os Masters Games. Foi a primeira prova do interesse mundial pela categoria.

Por volta dos anos 80, a Federação Argentina buscava uma denominação para a categoria que definiria sem dúvidas nem confusões seus jogadores, já que até este momento eram chamados de Masters, Seniors, Veteranos,etc. O Secretário da entidade, o Sr. Hilário Briones propôs a denominação de “basquetebol master” ao contrário do “basquetebol mirim”, que é a primeira categoria. Foi imediatamente aceita e em poucos anos percorreu o mundo.

O verbete latino master (que significa “o maior”) e a palavra basquetebol compõem a denominação Basquetebol Master.

Em 1985 nasce então a “Federação Argentina de Basquetebol Master”. Em 1987 surge a primeira idéia de organizar um Campeonato Mundial para a categoria. A Argentina se oferece como sede já que sabia que havia sido pioneira nesse tipo de eventos internacionais. Durante os próximos quatro anos os representantes argentinos viajaram recorrendo o mundo para promover o evento. Em 1991 realizou-se em Buenos Aires o 1º Campeonato Mundial de Basquetebol Master, com 32 equipes de 8 países: Uruguai, Estados Unidos, Guatemala, Brasil, Rússia, Estônia, Finlândia e Argentina.

A Federação Internacional de Basquetebol Master – FIMBA foi criada em 21 de agosto de 1991, contando com a presença de oito países. Seu primeiro presidente foi o Sr. Eduardo Rodríguez Lamas, melhor conhecido como o criador do Basquetebol Master.

Um ano depois, a cidade de Las Vegas, Estados Unidos, foi designada para sediar o 2º Campeonato Mundial de Basquetebol Master, que aconteceu em 1993. Nessa ocasião o número de equipes aumentou para 34, apenas na categoria masculina, e para 10 países: Argentina, Estônia, Letônia, Uruguai, Costa Rica, Guatemala, Honduras, Peru, Chile e Estados Unidos.

Quarenta equipes masculinas de 10 países estiveram no 3º Campeonato Mundial de Basquetebol Master realizado em São José, Costa Rica, em 1995: Argentina, Uruguai, Peru, Letônia, Guatemala, Brasil, Chile, Lituânia, Estados Unidos e Costa Rica.

Nesse ano, foi designada nova diretoria, permanecendo Eduardo Lamas na presidência. Pela primeira vez, dois cargos da Comissão Dirigente, Presidente e Secretário eram do mesmo país. Durante o torneio, a cidade de Helsinki, Finlândia, foi eleita como sede do 4º Campeonato Mundial de Basquetebol Master, para o ano de 1997. Pela primeira vez a Europa tinha a sede de um evento internacional de tanta transcendência. O país tinha experiência suficiente já que havia realizado no ano de 1952 os Jogos Olímpicos e suas equipes concorriam periodicamente a eventos internacionais, tendo inclusive participado do primeiro campeonato mundial.

O Comitê Organizador finlandês trabalhou com a FIMBA dia e noite para realizar o maior torneio nunca antes promovido: 97 equipes vindas de 23 países. Durante a competição, foi anunciada oficialmente como sede do 5º Campeonato Mundial de Basquetebol Master, a cidade de Montevidéu, Uruguai, para 1999.

Nesse ano, foram designados os Secretários Regionais, e a partir daí começou o trabalho para organizar o 1º Campeonato Europeu.

Em 1999, quando o século estava no final, o evento voltou para a América do Sul. Foram assistidas quase 100 equipes de várias partes do mundo. Em oito anos desde o primeiro Campeonato, o número de equipes envolvidas cresceu 300% e a quantidade de países envolvidos aumentou 120%.

Pela terceira vez consecutiva foram, reeleitos o Presidente e o Vice Presidente. Para sediar o 1º Campeonato Europeu de Basquetebol Master em 2000, foi escolhida a cidade de Riga, Letônia. E para sediar o Campeonato Pan-Americano nesse mesmo ano de 2000, agora sobre as regras da FIMBA, foi escolhida a cidade de Guatemala.

Durante a Festa Social em Montevidéu, foi anunciada como sede do 6° Campeonato Mundial de Basquetebol Master, realizado em 2001,a cidade de Ljubljana, Eslovênia.

Em junho de 2000, cerca de 90 equipes participaram em Riga, Letônia, do 1° Campeonato Europeu de Basquetebol Master. Em julho, na Guatemala, cerca de 50 equipes participaram do 1° Campeonato Pan-Americano de Basquetebol Master.

No ano de 2001, em Valparaíso, Viña Del Mar, o Chile foi escolhido para sediar o 2° Campeonato Pan-Americano de Basquetebol Master, de 6 a 16 de Novembro de 2002. E Atenas, Grécia, para realizar naquele mesmo ano, de 13 a 20 de julho, o 2° Campeonato Europeu de Basquetebol Master.

Pela segunda vez, o Campeonato Mundial acontecia na Europa. Ljubljana teve o privilégio de ser a sede do primeiro evento do século 21 e ultrapassar a marca das 100 equipes participantes do Campeonato.

No ano de 2001, a FIMBA se encarregou de realizar o Campeonato Africano de Basquetebol Master, em setembro, na cidade de Pretoria, África do Sul.

Ljubljana teve o privilégio de anunciar qual seria a sede para o 7° Campeonato Mundial: o Wide World of Sports TM Complex na Disney World, em Orlando / Flórida. Pela primeira vez a Disney World se associava a FIMBA para a organização de um Campeonato Mundial.

A sede do 8° Campeonato Mundial de Basquetebol Master foi anunciada em Orlando, Flórida (Estados Unidos), numa festa social em 09 de setembro de 2003, e será em Christchurch, Nova Zelândia, no período de 22 a 30 de janeiro de 2005.

Durante o ano de 2004, houve o Campeonato Europeu em Helsinki, Finlândia, e o Campeonato Pan-Americano no Paraná, Argentina.

O interesse mundial pela categoria e a forma como a FIMBA encarou seu trabalho com o propósito de organizar, promover, dirigir e controlar a prática do Basquetebol Master mostrou o melhoramento e crescimento alcançado pela categoria em todo o mundo, que passou a entender a importância da continuidade esportiva na vida do ser humano.

Inúmeros países solicitam sediar futuramente o famoso Campeonato Mundial de Basquetebol Master e seus diferentes Eventos Regionais. A cada dois anos, uma nova cidade do mundo tem a oportunidade de organizar e sediar um Torneio Mundial.

O basquetebol master internacional quebrou as barreiras geográficas. E a prática do esporte por atletas com idades avançadas superou os limites impostos pela mente.
Talvez por isso, mais do que nunca, aprendemos a entender o slogan da FIMBA: “Não adicione anos a sua vida, e sim vida aos seus anos”.

 

O MASTER NO BRASIL

O movimento do basquete veterano no Brasil iniciou-se em 1950 com a criação do Combinado Copacabana, no Rio de Janeiro, onde um grupo de atletas querendo estender o seu convívio social, passou a organizar encontros semanais onde pudessem comentar suas jogadas e feitos, partilhando-as com os amigos e familiares.

Este movimento cresceu em todo o país, até que em 1984 os ex-jogadores tiveram a idéia de organizar um encontro onde pudessem rever ex-atletas de outros estados, em uma mistura de confraternização e competição. Já em 1985 aconteceu o primeiro Encontro Nacional dos Veteranos do basquetebol, realizado na cidade de Fortaleza. Houve a participação de 5 estados: Ceará, Minas Gerais, Bahia, Brasília e São Paulo, com um total de 90 participantes. Motivados, os ex atletas levaram a frente este projeto, que desde então não parou de crescer, atraindo a cada ano mais participantes e aficionados pelo esporte em geral.

Aquilo que começou como uma simples extensão das atividades sociais e esportivas, levou o Brasil a participar, oficial e organizadamente de 7campeonatos mundiais, diversos Pan-americanos e Sul-americanos, sendo sempre laureado nas várias categorias em que se dividem os campeonatos, passando a ser respeitado no cenário internacional.

Valem como exemplos, as recentes participações no Campeonato Pan-americano de 2010, realizado na Port Montt, no Chile onde obtivemos 3 medalhas de ouro e 1 de prata e no Campeonato Mundial de 2011, em Natal, aqui no Brasil, no qual conquistamos 1 medalhas de ouro, 1 de prata e 1 de bronze.

Em 2013, completamos 29 anos ininterruptos de competição (encontro) nacional, congregando 27 associações, representando 19 estados (Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo).